Blog Vitrine Mulher
Blog 25/03/2012Categoria(s):   Comportamento e reflexões  

Quando as relações “racham” que devemos fazer? Qual das três opções abaixo seria sua escolha?

Já ouvimos tantas vezes: “quando o cristal se quebra mesmo juntando os pedaços nunca mais será o mesmo”

Quem nunca escutou isso e ecoou sem sentido ou sem significado até experenciar uma situação nas relações interpessoais e esta frase passar a fazer todo sentido, porque a pele agora está machucada por um pedaço deste cristal que saltou acidentalmente para uma parte do seu corpo.

Não significa que as situações não sejam anunciadas sempre com muita antecedência, mas quando a tolerância ainda faz parte da tônica na sua vida permite que você siga sem uma necessidade de dar limites até que um dia basta um sorriso do lado, basta uma frase mal colocada e o leão adormecido dentro de você ruge ...E o que acontece? O grito do leão simplesmente abriu uma rachadura na parede que ficou visível, grande, mostrando a fragilidade da parede feita de tijolo e cimento, que agora parece de gesso pronta para desmoronar. Mas como esta parede tem uma excelente estrutura de vigas não irá cair. Esta parede é você. A rachadura é a situação publicada, assumida que alguma coisa está errada pelo menos aos seus olhos. Sempre é bom colocar que em tudo existe a sua pessoal e intransferível percepção. Mas entre a parede e a rachadura aparecer se passaram 15, 20, 25 anos. Quase sua vida toda, ou pelo menos boa parte dela. Uma vida onde desfilaram neste palco: amizades, festas, encontros, desencontros, fotos, risos, choros, momentos feitos de ciclos. Anos de ouro com luz, crescimento e aprendizado. Só ficou esquecido que no caminhar da estrada da vida existe um elemento tempo que tudo muda inclusive nosso comportamento e visão de mundo. Chamamos isso de maturidade que delineia nossas crenças ideológicas, de vidas, políticas, religiosas, enfim todo a complexa forma de ver a vida e mudanças decorrentes disso.

Nestas entranças vamos moldando novos comportamentos e trazemos conosco em paralelo as pessoas que já faziam parte da nossa vida. Alguns já nos deixaram a tempo porque o palco da nossa vida já não as cabia e a estrutura da casa com nossas paredes também não. Alguns continuam fazendo parte do palco e segurando nossas paredes. E outros vão começar a rachar a parede com seus comportamentos e condutas. Não tem coragem de sair da nossa casa e também não concordam com as novas cores que estamos pintando onde na realidade já tínhamos anunciado que novas cores seriam utilizadas. E nesse momento existe o que denominados numa linguagem mais simplória “RACHOU”

Quando isso acontece podemos dizer que com este grupo em particular a parede não foi construída por afetividade e sim mera filosofia do externo e que o cimento que deveria ser a sustentação de tudo isso chamado RESPEITO foi trocado pela intolerância e logicamente que um dia a estrutura iria ceder. Neste momento entendemos que temos três opções: reconstruir a parede com o mesmo grupo se assim você achar que vale a pena, deixar a rachadura ficar e partir para uma nova casa ou texturizar e fazer de conta que nada aconteceu?

Esta decisão será tomada baseada em várias situações e patamares. Qual das três será validada é uma decisão pessoal e subjetiva.

Dependendo da situação que você esta vivendo qual sua decisão?

Beijos

Luciana Corrêa by Vitrine Mulher

Postado por Luciana Corrêa      Uma pessoa comentou essa postagem

1 comentário

Comente essa postagem!

Todos os campos são obrigatórios
Postagens Anteriores


Factos - Promoção, Marketing e Eventos Ltda - C.N.P.J. : 02.924.796/0001-02
Rua Ernesto de Paula Santos, 1368 Salas 603/604, Boa Viagem , Recife-PE CEP: 51.021-330
Vitrine Mulher - © Copyright e Produção: Luciana Corrêa Ι Todos os direitos reservados

Ser Digital